quinta-feira, 25 de maio de 2017

[Crônica] Wine Run - Uma Aventura nos Pampas

    Nesse último final de semana fui pela primeira vez para a Serra Gaúcha, mais precisamente para a cidade de Bento Gonçalves. No final do século XIX, o Império brasileiro resolveu "europeizar" a população dessa região e milhares de imigrantes, em sua maioria italianos, acabaram povoando essa região. Devido a isso, Bento Gonçalves ficou conhecida como a terra dos vinhos devido a imensa facilidade do cultivo de uvas.
    Por lá podemos fazer vários passeios, incluindo a visitação das famosas vinícolas. Por minha vez, fiz o tradicional passeio do trem Maria Fumaça que percorre as cidades de Carlos Barbosa, Garibaldi e termina em Bento Gonçalves. Um passeio com muita música italiana, shows e várias degustações de vinho e espumante. Não é difícil terminar esse passeio "trocando as pernas". Posso afirmar que vale a pena.
     Mas não foi só para passear que fui para lá. Tinha uma missão especial: participar de uma tradicional meia maratona de montanha chamada Wine Run. Uma desafiante corrida de 21 km que percorre o conhecido Vale dos Vinhedos indo de uma vinícola a outra.
     Já na entrega dos kits tivemos uma prévia do que seria o evento. Tivemos direito a degustar espumantes (como se bebe nesse lugar!) e a reservar um delicioso jantar de massas.

 
    No dia da prova, acordei cedo e fui com os meus colegas de equipe pegar um ônibus que nos levaria do Centro até a largada, em uma vinícola. O frio era grande, algo em torno de 10°, e fui com uma camisa térmica por baixo da minha camisa de corrida. Ficamos esperando, e quase congelando, até às 9:00 quando foi dada a largada e partimos para desbravar aquele lugar lindo. No caminho encontrei com vários amigos e passamos por paisagens cinematográficas. Era facilmente reconhecido pelos corredores locais que ao me verem todo "enfatiodado" gritavam "Vai Carioca". E também foi fácil reconhecer os atletas sulistas. Acreditem, nesse frio todo cheguei a ver um participante correndo sem camisa. Nem acreditei quando vi essa cena.  Passei por terrenos com lama, paralelepípedo, terra batida e até um pouco de asfalto.



    Foi uma corrida literalmente "doída" com a tremenda quantidade de subidas, algumas bem íngremes. Minhas panturrilhas estão "gritando" até agora! Apesar disso, a Organização foi impecável, com muita hidratação durante o percurso e boa sinalização dos staffs. Seu eu soubesse disso não teria ido com uma mochila de hidratação que me transformou em quase um super-herói maratonista para os outros participantes. Correndo com tanta água assim nem precisei utilizar o que era dado nos pontos de hidratação. Ao final chegamos em outra vinícola onde pudemos encontrar outros amigos, tirar fotos com todos, receber nossa merecidíssima medalha e saborear mais espumante. Definitivamente, como se bebe nessa terra ! Mas eu entendo. Não tem jeito melhor de espantar o frio que se faz por lá.
Também fiz um vídeo com alguns dos meus momentos nessa prova. É só clicar AQUI.




2 comentários:

Claudia Leonardi disse...

Oi Marcelo!
Que delícia de post.
Eu sou doida para participar de um evento destes.
O Sul é muito lindo e nós adoramos vinho por aqui
Suas fotos ficaram ótimas.
Bjs

Casa de Doda disse...

Que triiii!! Eu quase fui este ano, mas acabou que surgiu outro compromisso e tive de desistir. Faz tempo que estou querendo correr essa Wine Run. Vou me organizar para o ano que vem. Eu amo corrida! É bom demais!
Parabéns pela prova. Nada mal correr com uma paisagem dessas né?
Beijo,
Márcia